O portal de turismo NaSerraCatarinense é uma plataforma do Correio Lageano. Foi criado para ser referência na difusão de conteúdos turísticos da região, oferecer informações e serviços e contribuir com todos que buscam experiências marcantes. Saiba mais

Desenvolvido por
Siga o CL+
GO UP

Combinações perfeitas com vinhos

A Serra Catarinense guardar uma cultura de vinhos muito similar com os vinhos europeus. É nesta região que se fazem vinhos com corpo e potência, podendo ser facilmente confundido com exemplares do velho mundo.

No mundo dos vinhos, a enogastronomia ganhou destaque e vem ganhando cada vez mais adeptos. Estas experiências ressalta características dos vinhos para o acompanhamento de pratos elaborados da culinária regional, tradicional e criativa, criando um conjunto sensorial de prazer.

A harmonização é o equilíbrio de sabores entre a bebida e a comida, a combinação entre aromas, peso e texturas. Muitas pessoas ficam em dúvida na hora de harmonizar, o importante é seguir seus instintos e gostos, pois vinho é uma questão de paladar. É primordial que você descubra sua afinidade com os diferentes vinhos para chegar nas harmonizações.

Algumas dicas simples podem ajudar na hora de preparar uma refeição mais elaborada para harmonizar com seu vinho.

 

 

 

Peixes

As mesmas características do peixe combinam com as dos vinhos. Por exemplo, se a receita é mais temperada e o peixe tem sabor mais forte, a harmonização pode ser feita com vinhos mais encorpados, como os tintos. Mas, se o peixe tiver um sabor delicado, como a truta, opte por vinhos brancos, rosés ou tintos leves como o Pinot Noir.

Divulgação

 

Carnes vermelhas

Pratos a base de carne vermelha como filé mignon ou cordeiro pedem acompanhamento de um Cabernet Sauvignon, da Serra Catarinense. São vinhos encorpados e profundos, sofisticados o suficiente para acompanhar sabores mais fortes.

Pratos clássicos a base de carnes de caça são bons juntos com os tintos de Bordeaux. É uma harmonização quase que natural, já que ambos nasceram juntos, culinária e vinho.

Roger Fraga/Divulgação

 

Massas

Vinhos e massas se complementam, formando uma das harmonizações mais famosas do universo gastronômico. O segredo está no molho. Enquanto molhos a base de tomate pedem um vinho mais encorpado, molhos brancos e queijos sugerem o sabor sutil de um bom vinho branco. Não existe uma regra para esse tipo de harmonização. Porém, a experiência fica muito mais prazerosa se pratos com molhos à base de carne ou tomate forem acompanhados de tintos e os elaborados com queijos ou frutos do mar forem tomados com brancos.

Roger Fraga/Divulgação

 

Pães e queijos

Nenhuma combinação alimentar é tão antiga quanto aquela feita com pães e vinhos. A regra para harmonizar pães e vinhos é simples: os sabores do pão e do vinho devem ser complementares e não se sobreporem. Pães com ingredientes de sabor forte, como queijo gorgonzola, são excelentes acompanhamentos para os vinhos tintos, enquanto os pães com queijos defumados, como o provolone, combinam muito bem com vinhos brancos ou rosés, mais leves.

Divulgação

 

Salada de frutas e sobremesas

O famoso Moscatel é a combinação para estes pratos. O espumante pode harmonizar muito bem com a salada de frutas, combinando os sabores doces com cítricos de morangos, por exemplo. Figos em calda podem ser uma boa sobremesa também. O intuito é sempre que um valorize o sabor do outro, sem que um deles tenha sabor anulado ou destacado excessivamente. Uma boa dica na hora de degustar sobremesas muito doces é optar por um vinho bem ácidos para que a mistura não fique muito enjoativa.

Roger Fraga/Divulgação

 

 

 

Conheça os municípios da Serra Catarinense
Escolha os roteiros turísticos que mais combinam com sua viagem