O portal de turismo NaSerraCatarinense é uma plataforma do Correio Lageano. Foi criado para ser referência na difusão de conteúdos turísticos da região, oferecer informações e serviços e contribuir com todos que buscam experiências marcantes. Saiba mais

Desenvolvido por
Siga o CL+
GO UP

Pesca esportiva

A pesca se torna um esporte quando ela é apenas um hobby e sem fins lucrativos. Quando é praticada dentro do segmento esportivo não afeta a ecologia e é considerada pelo Ministério da Pesca e Aquicultura como uma modalidade amadora.

O peixe fisgado pode ser devolvido ao rio, não há garantias que ele sobreviva, mas pode fazer parte da cadeia alimentar, ou doado a instituições de caridade. Esse tipo de pesca é chamado de fly fish ou pesca com mosca. A quantidade pescada é bem inferior ao da pesca industrial, por isso se diz que não afeta o meio ambiente.

 

Foto pescador: Edevar Zorrer/Divulgação

Truta, na Fazenda Condomínio Pouso na Serra

Essa modalidade de pesca tem se tornado um atrativo turístico, pois a truta apenas se cria em rios de águas limpas e geladas, que são as características dos rios da região. O Rio do Tigre, em Rio Rufino, e Rio Crioulas em Urubici são os mais propícios.

A truta tem se tornado um produto turístico no Sul do País, unindo Rio Grande do Sul e Santa Catarina. A Rota começa em Gramado no Rio Grande do Sul, passa pela Serra Catarinense e termina em Pouso Alegre no norte de Santa Catarina. São 27 municípios, cinco no estado gaúcho e 22 em solo catarinense.

27
Municípios em SC
22
Município no RS

O período de pesca da Rota da Truta RS/SC é de agosto a maio, com defeso durante o inverno, para que a truta possa ter um período de descanso e reprodução. Nessa época, o turista pode passear pela Serra Catarinense e conhecer os pontos turísticos e as belezas naturais da Serra, aproveitar as aconchegantes hospedagens e a deliciosa culinária serrana.

Conheça os municípios da Serra Catarinense
Escolha os roteiros turísticos que mais combinam com sua viagem